Bombeiro salva vida de criança engasgada em OC

35

Soldado PM Jéssica se preparava para sair a Presidente Prudente no Dia da Policial Feminina

OSVALDO CRUZ – Um ato heroico justamente no Dia da Policial Feminina. Foi assim que aconteceu nesta quarta-feira, 12, para a Soldado PM Jéssica, do Corpo de Bombeiros de Osvaldo Cruz.

Ela se preparava para ir a Presidente Prudente, onde participaria das comemorações pelo Dia da Policial Feminina, quando um carro parou próximo ao quartel dos Bombeiros na Rua Armando Salles, centro da cidade.

Do carro desceram pai e mãe desesperados porque um bebê de pouco mais de um mês estava engasgada. “Eu olhei para a boquinha da criança para ver se tinha alguma coisa, rapidamente virei o bebê e fiz a manobra para desengasgar e felizmente deu tudo certo”, disse a Soldado ao Jornal Cidade Aberta.

Em seguida a criança foi para a Santa Casa, onde o bebê recebeu outros cuidados e passa bem.

Já fez parto durante atividade como Bombeiro

A Soldado Jéssica conta que já teve a oportunidade de socorrer uma mulher em trabalho de parto. “Nessas horas a gente tira forças que é só Deus para explicar”, conta.

A militar pretende, em outra oportunidade, ir até a casa onde moram os pais e o bebê para saber da criança. “A gente que é mãe sabe bem como é isso”, destacou a Soldado.

Comandante destaca presteza e preparo de Jéssica

O Tenente PM Tiago Polli, comandante dos Bombeiros de Osvaldo Cruz, destacou que no dia do salvamento o bebê completava um mês de vida. “A Soldado Jéssica estava no local certo e na hora certa e preparada e graças a ela, a Soldado Jéssica atuou e salvou uma vida. Hoje temos aqui no nosso posto temos quatro profissionais femininas, todas completamente capazes que atuam com bravura e coragem. São motoristas de caminhão, enfrentam perigo e ocorrência de igual para igual como todos os nossos militares. Então no dia da Policial Feminina, nossas homenagens”, disse o comandante.  Com informações Ocnet

Artigo anteriorGeral:Angélica elegerá prefeito neste domingo
Próximo artigoMorre Eduardo Mathias Duarte