Artigo: Luto pela morte de um filho

110

ARTIGO: Luto pela morte de um filho.

POR: Cidinha Pascoaloto

 

O luto pela morte de um filho, independentemente da idade pode ser marcado por muita dor, culpa e revolta.

A morte é um grande mistério que nos coloca frente a uma dor incalculável.  A vida não é como a gente quer. Nunca teremos o controle ou o conhecimento do mistério que nos livre da dor da perda e do luto.

A morte de um filho inverte a lei natural da vida. Os filhos representam o futuro que dão continuidade à geração. Viver a morte de um filho é enfrentar um luto delirante.

A morte de um filho resulta em novas adaptações na dinâmica familiar e na relação do casal. A perda de um filho causa diversos impactos na vida dos pais. As manifestações são diversas como problemas psicossociais caso não recebam acolhimento. O luto é um processo saudável e de cura embora causa muito sofrimento, angústia e dor. O sofrimento ajudará a dar um novo sentido à vida.  É preciso reconhecer que a morte aconteceu. É preciso viver todas as emoções desse luto e lidar com os problemas posterior da perda.

Existem diferenças na forma de expressar a dor da perda. Cada pessoa elabora o luto do seu jeito e muitas vezes essas diferenças causam desentendimentos no relacionamento familiar. É de grande importância que os pais enlutados suportem a perda do filho respeitando o ritmo e o limite do outro. Os amigos também podem se afastar por não saberem lidar com tamanha dor.

Busque ajuda de outras pessoas, fale da sua dor e seus sentimentos.

Não se esqueçam que vocês são muito importantes para outras pessoas que podem estar precisando de vocês. Mantenha-se ocupado com tarefas, saia de casa faça algumas atividades prazerosas. Se não conseguir procure ajuda de um profissional da saúde mental um psicólogo.

Cidinha Pascoaloto-Psicóloga-CRP 06/158174 Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) com foco no Luto, Depressão e Ansiedade Atendimento presencial e on-line, contato: +5518 99725-6418

Artigo anteriorFoco Pessoal: entrevistada, psicóloga Tamires Francielle Batista Martins
Próximo artigo6ª Corrida e Caminhada da Unesp Dracena