Médica dracenense decide fazer residência e mestrado ao mesmo tempo

427

Médica decide fazer residência e mestrado ao mesmo tempo

Iniciativa inédita no âmbito da Unoeste por dupla titulação em dois anos serve de estímulo para outras pessoas


Exultantes estão os pais da médica Mariana Angeluci, o advogado Claiton Angeluci (Marisa). Motivo é que a filha  vai fazer residência em Dermatologia e mestrado ao mesmo tempo. Veja os detalhes na reportagem da Assessoria de Imprensa da Unoeste.

A possibilidade de fazer residência médica e o mestrado ao mesmo tempo é um desafio assumido por Mariana Baptista Angeluci.  No âmbito da pós-graduação Unoeste é algo inédito e pode estimular outros recém-formados a adotarem essa prática de proveito duplo da pesquisa. O pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão Dr. Adilson Eduardo Guelfi explica que não se trata de um programa específico para integrar especialização e mestrado, mas sim uma oportunidade para a obtenção dos dois títulos simultaneamente.

Mariana concluiu o curso de Medicina na Unoeste em julho de 2021, trabalhou como plantonista em Dracena (SP) e fez aperfeiçoamento em dermatologia com a Dra. Marilda Milanez Morgado de Abreu. Foi aí que tomou conhecimento dessa possibilidade, resultado do entendimento entre o pró-reitor com a equipe de pesquisadores do mestrado em Ciências da Saúde e com o diretor da Faculdade de Medicina, Dr. Murilo de Oliveira Lima Carapeba. “Gostei da ideia e achei importante aproveitar a chance de em dois anos obter dois títulos”, conta Mariana.

Filha única e com os pais em Dracena (SP), o advogado Claiton e a assistente social Marisa, a médica tem os planos de dentro de dois anos retornar à cidade natal para clinicar, trabalhar no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) e lecionar no ensino superior. A orientação da pesquisa de Mariana será Dra. Marilda na condição de supervisora do Programa de Residência em Dermatologia do Hospital Regional (HR) Dr. Domingos Leonardo Cerávolo, parceiro da Unoeste e professora do mestrado.

Conforme a Dra. Marilda é possível conciliar a residência médica com o mestrado, considerando que os horários das disciplinas do mestrado são flexíveis, muitas delas ocorrendo à noite ou aos sábados. Além da dupla titulação, afirma que outra vantagem é que durante a pós-graduação/residência, o aluno pode desenvolver a sua pesquisa junto aos pacientes portadores da doença que escolheu estudar no seu projeto de mestrado, sendo que, ao mesmo tempo, que está atendendo o paciente e aprendendo, também está estudando a doença.

“O mercado exige cada vez mais profissionais com capacidade de inovação, experiência e conhecimentos avançados, algo que a Mariana soube enxergar muito bem como adquirir tudo isso com as duas formações. Além disso, destaco ainda que a Unoeste, preocupada com a qualidade e o melhor aprendizado de seus alunos, também oferece benefícios para quem busca este tipo de oportunidade. Os benefícios podem ser consultados diretamente por telefone ou e-mail na secretaria do mestrado em Ciências da Saúde”, comenta e anuncia o Dr. Adilson.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

Artigo anteriorFoto tirada por aluno da FCAT -Unesp Dracena é selecionada em concurso
Próximo artigoProfessora da Unesp de Dracena entre as 174 indicadas ao Prêmio Ester Sabino Para Mulheres Cientistas 2022.