Geral: Casal suspeito de agredir criança de 3 anos é preso após sofrer tentativa de linchamento em Bauru

118

 

Por g1 Bauru e Marília

 

A Polícia Civil de Bauru (SP) prendeu nesta quarta-feira (23) o casal suspeito de ter agredido um menino de três anos que deu entrada em uma unidade de saúde da cidade no fim da tarde de segunda-feira (21). O garoto tinha marcas de hematomas pelo corpo, principalmente no rosto, e há suspeita de ter sofrido traumatismo craniano.

O pedido de prisão temporária foi feito após o padrasto e a mãe do garoto sofrerem uma tentativa de linchamento praticada por moradores, que localizaram o casal no núcleo Octávio Rasi, na zona leste de Bauru.

De acordo com a Polícia Civil, após serem agredidos pelos moradores, os dois foram encaminhados para o Pronto-Socorro Central de Bauru.

Após serem liberados da unidade, eles foram levados para Central de Polícia Judiciária (CPJ). No fim da tarde, a Justiça aceitou o pedido de prisão temporária e ambos foram presos e levados para a cadeia de Avaí.

Segundo a Polícia Civil, diante da gravidade das agressões, o caso, que inicialmente foi registrado como lesão corporal, foi alterado para tentativa de homicídio.

O caso

De acordo com informações da Polícia Militar, na segunda-feira a corporação foi acionada por servidores da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Jardim Bela Vista após a criança, moradora do bairro Jardim Nova Esperança, chegar machucada à unidade trazida por uma tia.

Segundo o Conselho Tutelar, que também foi acionado para a ocorrência, o menino foi encaminhado para o HC da Unesp de Botucatu. O HC confirmou a internação feita na madrugada de terça-feira (22), mas disse que não informa o estado de saúde de menores de idade. A criança seguia internada na unidade até esta quarta-feira (23).

O caso foi encaminhado para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Bauru, que comanda as investigações. Fonte Folha Regional

Artigo anteriorNotícia boa:Médica dermatologista já atende convênio Unimed em Dracena. Veja mais detalhes
Próximo artigoArtigo: Bater em criança é um ato de covadia. Cidinha Pascoaloto