Satiríase:(Ninfomania) o que é, quais sintomas?

117

Por: Cidinha Pascoaloto

 

É um transtorno psiquiátrico que provoca vontades descontroladas de fazer sexo. Um desejo sem controle de se relacionar sexualmente. Não há alterações na quantidade de hormônios sexuais, sendo apenas alteração mental.

É por isso que os homens são levados a terem relações íntimas com várias parceiras ou parceiros. Na falta de alguém, o indivíduo pratica masturbação em excesso para se sentir aliviado.

Não existe uma causa que justifique o aparecimento da satiríase no homem. Mas pode ser uma resposta do organismo para diminuir os níveis de estresses.  Homens que tem problemas transtornos psicológicos estão mais vulneráveis a terem sinais do problema, e sentir vontade sexual em excesso.

Muitos homens tentam esconder esse comportamento. Mas os sintomas da satiríase chamam a atenção. No início os sinais são simples com o tempo a vontade de fazer sexo aumenta e sobrepõe a outras atividades. O indivíduo não consegue se concentrar no trabalho e sua carreira fica afetada. Os sintomas mais comuns nos viciados em sexo são: Masturbação excessiva, ter vários parceiros, dificuldade em ter prazer por completo e ausência de limites. Quando não se tem alguém o indivíduo recorre à masturbação, torna o ato repetitivo e executa várias vezes ao dia.  Em apenas uma noite é comum que o homem tenha diversas relações sexuais com pessoas diferentes. Faz troca de parceiros em um curto espaço de tempo. A culpa o arrependimento e depressão sempre aparecem após o ato sexual.

O portador da satiríase dificilmente vai entender o que significa limite por não o compreender o que está acontecendo. Se expõe de formas variadas e sem controle. O indivíduo com satiríase são vulneráveis a contrair doenças sexualmente transmissíveis.

Embora os adolescentes apresentem comportamentos semelhantes, não possuem satiríase ou são viciados em sexo. Os jovens são influenciados por alterações hormonais, o que não acontece na fase adulta. O tratamento é feito através de sessões de terapia comportamental e se necessário uso de medicamentos indicados por um psiquiatra. Se você conhece alguém com esse comportamento oriente para que ele procure ajuda.

 

Artigo anteriorDracena: Diretor da Emdaep retorna ao trabalho após tratamento Covid-19
Próximo artigoVeja coluna Gente Dinâmica por Valdomiro Nunes, imperdível!