Diocese determina o retorno das missas no dia 22 de agosto

129

NOTÍCIAS DA DIOCESE

Em nota, assinada por Dom Luiz Antonio Cipolini, as orientações têm validade para as 65 paróquias das 37 cidades que compõem o território diocesano. As determinações pedem o diálogo dos padres com as autoridades públicas e preparo higiênico dos templos.

A partir do dia 22 de agosto, a Diocese de Marília dará um passo importante na retomada gradual de seus cultos religiosos após o Decreto do bispo diocesano, Dom Luiz Antonio Cipolini, que, desde o dia 18 de março de 2020, suspendeu as missas públicas, reuniões e encontros pastorais nas cidades que compõem o território da Diocese, para conter a proliferação da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) e poupar a vida dos fiéis.Hoje, dia 31 de julho, por meio de nota assinada pelo bispo, a Diocese de Marília anunciou a retomada das celebrações litúrgicas presenciais. A notícia foi divulgada nesta manhã via e-mail enviado às paróquias e publicada nas mídias oficiais da Diocese.

A retomada, válida para as 65 paróquias das 37 cidades que compõem o território diocesano, respeita o protocolo de saúde de cada município, e também leva em consideração o texto com as Orientações Litúrgico-Pastorais para o retorno às atividades presenciais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), para evitar qualquer tipo de risco à vida dos fiéis e do clero.

“Continuam dispensados do preceito dominical os que estão no grupo de risco desta doença e também aqueles que, por situações particulares como de cuidado direto de idosos e doentes, tenham objeção de consciência para participar de celebrações públicas”, explica o bispo em nota e pede aos padres que as transmissões das celebrações por meios digitais continuem “a fim de favorecer aqueles que ainda não podem ou não se sentem preparados para voltar às missas presenciais”.

Retorno Missa 01

No texto, Dom Luiz Antonio indica que, antes da retomada, os párocos e os administradores paroquiais dialoguem com os poderes públicos de cada cidade da Diocese “sobre as restrições e orientações locais para cada paróquia, seguindo as orientações dos respectivos órgãos de Vigilância Sanitária”. O Decreto ainda prevê que “continuam suspensas outras atividades pastorais que envolvam aglomerações de fiéis como reuniões e cursos de formação pastoral”.

O retorno ocorrerá somente no dia 22 de agosto, porém o Decreto foi publicado no último dia do mês de julho a fim de que os padres tenham tempo hábil para dialogar com as autoridades públicas de cada cidade sobre a retomada e também possam, com tranquilidade, planejar o volta das celebrações com as lideranças paroquiais, para que as igrejas estejam dotadas de todo preparo e segurança higiênicas possíveis.

0001

0002