Dracena, Quarta - 20 de Junho de 2018
Visitantes de presídios são flagradas com diversos ilícitos nos finais de semana   Apreensões ocorreram nas unidades de Flórida Paulista, Irapuru, Junqueirópolis, Presidente Bernardes, Pacaembu. Por Sec. da Administração Penitenciária- CROESTE   Microcelulares foram barrados em tentativa de entrada na penitenciária de Junqueirópolis (Foto: Assessoria) No último final de semana (16 e 17), estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) registraram tentativas frustradas de inserção de objetos ilícitos nos presídios e que foram barrados durante os procedimentos de revista. Vale lembrar que os visitantes flagrados são suspensos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal. Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais. Seguem informações de cada unidade prisional:     SÁBADO (16/06/18) PENITENCIÁRIA “AEVP CRISTIANO DE OLIVEIRA” DE FLÓRIDA PAULISTA O scanner corporal sinalizou positivamente para a presença de material metálico no corpo de duas visitantes, quando passavam pelo aparelho. Ao serem questionadas, as mulheres retiraram diariodeassis@uol.com.brvoluntariamente de seus órgãos genitais cada qual um “invólucro” com 01 (um) telefone móvel. Ambas foram suspensas do rol de visitas e levadas à delegacia. Os sentenciados responderão a Procedimentos Disciplinares para apuração dos fatos.     PENITENCIARIA “SILVIO YOSHIHIKO HINOHARA” DE PRESIDENTE BERNARDES Três visitantes do sexo feminino foram surpreendidas tentando entrar com objetos proibidos (telefone celular e placa) na penitenciária, os quais foram descobertos durante procedimento de revista no scanner corporal.  Os materiais estavam introduzidos nas genitálias das visitantes, as quais foram suspensas do rol de visitas e levadas à delegacia local. Para apurar a cumplicidade dos sentenciados, foram instaurados Procedimentos Disciplinares.   PENITENCIÁRIA DE IRAPURU Antes de passar pelo scanner corporal, a companheira de um sentenciado tentou ludibriar a segurança da unidade dispensando um pacote no chão, o qual continha 02 (duas) placas de celulares. No dia seguinte, outra visita foi flagrada pelo aparelho de revista mecânica portando um invólucro com 01 (um) micro celular, inserido nas partes íntimas. A Polícia Militar foi acionada e conduziu as mulheres ao plantão policial, as quais também foram suspensas do rol de visitas. Já os sentenciados responderão a Procedimento Disciplinar para averiguação dos fatos.     PENITENCIÁRIA DE JUNQUEIRÓPOLIS Duas mulheres foram impedidas de entrar na unidade prisional após passarem pelos procedimentos de revista no Boddy Scanner. Isso porque, o aparelho apontou nas imagens que havia algo oculto nas partes íntimas de ambas. Após serem averiguadas, uma confessou que trazia 01 (um) microcelular escondido e a outra entregou aos agentes extratos bancários enrolados e 02 (duas) folhas com informações bancárias.  As duas foram suspensas do rol de visitas e levadas ao plantão policial, enquanto os sentenciados foram removidos ao Pavilhão Disciplinar para apuração dos fatos.     PENITENCIÁRIA “OZIAS LÚCIO DOS SANTOS” DE PACAEMBU Ao passar pelos procedimentos de revista no Body Scanner, agentes identificaram nas imagens que a companheira de um sentenciado escondia algo introduzido na genitália. Após ser questionada, a mulher confessou o fato retirando do corpo 01(um) invólucro contendo 02(duas) porções de massa epóxi. Ela foi suspensa do rol de visitas e o sentenciado isolado preventivamente em Pavilhão Disciplinar.
14ª Mostra de Teatro divulga programação com mais de 15 atrações em PP SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO       14ª Mostra de Teatro divulga programação com mais de 15 atrações em PP   Tem início no próximo dia 26 (terça-feira), em Presidente Prudente, a 14ª Mostra de Teatro - A Construção da Autonomia Artística. Toda a programação, que segue até 1º de julho, é gratuita, sendo necessária a retirada dos ingressos uma hora antes de cada apresentação. No total, serão encenados nove espetáculos de companhias de teatro da cidade e convidados, cinco cenas curtas, duas leituras dramáticas e duas atividades formativas.   Com ações voltadas para adultos e crianças, a iniciativa, que é promovida pela Olho Nu Promoções e Eventos Ltda. e Mênades & Sátiros Cia. de Teatro, em parceria com o Governo de Presidente Prudente, através da Secult (Secretaria Municipal de Cultura) e apoio do Sesc Thermas e Poiesis, será realizada em diferentes espaços no Centro Cultural Matarazzo - Teatro Paulo Roberto Lisbôa, Laje, Os Sombras e Os Temperamentais, Auditório Sebastião Jorge Chammé, Salas 2 e 6, e também no Sesc Thermas.   Todos os dias, logo após as representações teatrais, ocorrerá um bate-papo com a presença do elenco e plateia. A mediação ficará a cargo do pesquisador e professor de teatro Douglas Rodrigues Novais.   Programação Dia 26/06, terça-feira, às 20h, no Sesc Thermas. Espetáculo: Favor beber o leite, senão estraga; do Coletivo Cronópio - São Paulo/SP. Duração de 70 minutos e classificação indicativa de 12 anos.   Dia 27/06, quarta-feira, às 20h30, no Teatro Paulo Roberto Lisbôa - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculo: Gênesis - Da Criação ao Dilúvio, da Companhia de Teatro Garimparisos - Presidente Prudente/SP. Duração de 50 minutos e classificação indicativa de 12 anos.   Dia 28/06, quinta-feira, às 20h30, no Teatro Paulo Roberto Lisbôa - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculo: Para Mollis, da Pagu Cia. de Teatro - Presidente Prudente/SP. Duração de 50 minutos e classificação indicativa livre.   Dia 29/06, sexta-feira, às 14h, e no dia 30, sábado, às 15, no Teatro Paulo Roberto Lisbôa - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculo: O Dragão de Fogo, de Eduardo Okamoto - São Paulo/SP. Duração de 50 minutos e classificação indicativa livre.   Dia 29/06, sexta-feira, às 20h30, na Laje - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculo: Anne Frank, da Cia Cid Chagas - Pereira Barreto/SP. Duração de 40 minutos e classificação indicativa de 10 anos.   Dia 29/06, sexta-feira, às 22h, na Sala 2 - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculo: Os dragões não conhecem o paraíso, de Celso Aguiar - Presidente Prudente/SP. Duração de 50 minutos e classificação indicativa de 15 anos.   Dia 30/06, sábado, às 20h30, no Teatro Paulo Roberto Lisbôa - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculo: A Cantora Careca, da Abayomi & Arca Cia de Teatro - Votuporanga/SP. Duração de 80 minutos e classificação indicativa de 12 anos.   Dia 01/07, domingo, às 16h, na Laje - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculo: Chapeuzinho Vermelho, da Cia. Arco-Íris - Presidente Prudente/SP. Duração de 50 minutos e classificação indicativa livre.   Dia 01/07, domingo, às 20h, no Teatro Paulo Roberto Lisbôa - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculo: Erêndira, da Cia. 3º Ato de Teatro - Piracicaba-SP. Duração de 60 minutos e classificação indicativa de 16 anos.   Cenas Curtas 27/06, quarta-feira, às 21h30, no Boulevard "Os Sombras e os Temperamentais" - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculo: Mulheres de Cor, da Pagu Cia. de Teatro - Presidente Prudente/SP.   28/06, quinta-feira, às 21h30, na Laje - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculo: Abertura de Processo - O Poderoso Palhaço, do Aliteatro - Presidente Prudente/SP.   30/06, sábado, Às 22h, na Laje - Centro Cultural Matarazzo. Espetáculos: Era uma vez eu, Verônica - da Stásis Cia. de Teatro - Presidente Prudente/SP; Pretexto desconexo para falar de amor, da Companhia de Teatro Garimparisos - Presidente Prudente/SP; e O Imaginário Dom Real, da Stásis Cia. de Teatro - Presidente Prudente.   Leituras Dramáticas 29/06, sexta-feira, às 19h, no Auditório Sebastião Jorge Chammé - Centro Cultural Matarazzo. Leitura: Querido Mundo (Maria Carmem Barbosa e Miguel Falabella), da Os Bárbaros Cia. de Teatro - Presidente Prudente/SP. Duração de 75 minutos e classificação indicativa de 14 anos.   30/06, sábado, Às 19h, na Sala 6 - Centro Cultural Matarazzo. Leitura: O Submarino (Maria Carmem Barbosa e Miguel Falabella), da Os Bárbaros Cia. de Teatro - Presidente Prudente/SP. Duração de 75 minutos e classificação indicativa de 14 anos.   Atividades Formativas 30/06, sábado, das 10h às 13h, na Sala de Cinema Condessa Filomena Matarazzo. Oficina: Intercâmbio de Produção e Gestão de Projetos Culturais: modos de fazer no interior e no litoral. Orientadores: Daniele Sampaio (diretora de produção) e o ator Eduardo Okamoto.   01/07, domingo, das 10h30 às 12h30, no espaço de convivência do Sesc Thermas. Oficina: Princípios da Improvisação. Orientador: Douglas Rodrigues Novais.   Serviço: Mais informações do evento através dos telefones: (18) 3226-3399 / (18) 99601-2042 / (18) 99707-6688 ou pelo site www.grupomenadesesatiros.com.br.   Foto : Um dos destaques do evento, a peça "O Dragão de Fogo" será apresentada em duas sessões. (Fernando Stankuns)         Foto Cedida/ Secult 
Amigas Voluntárias “Edna Galvani” doam mantas para os pacientes da Avapac     Por Da Redação   Grupo de amigas voluntárias durante entrega de peças a diretoria da Avapac (Foto: Divulgação) Grupo Amigas Voluntárias “Edna Galvani” esteve na Avapac, fazendo doação para os pacientes. Foram 30 mantas de soft, 20 kits de touca e sapato de tricô e crochê e cinco toucas de tricô. Há pouco menos de um ano, várias amigas se uniram para confeccionar peças manuais que seriam destinadas a entidades assistenciais. “A ideia foi da Edna Galvani”, explicou Neusa Caetano de Jesus coordenadora do grupo que leva o nome da idealizadora, falecida no começo deste ano. “A morte da Edna nos uniu ainda mais e outras amigas vieram fazer parte do grupo que atualmente conta com 20 colaboradoras”. “Nós nos reunimos uma vez por semana, na casa de uma de nós, para confeccionar as peças”, comentou Latifi Muniz. “No ano passado, doamos 40 bonequinhas de pano para o Hospital do Câncer de Presidente Prudente. Para os meninos compramos 20 joguinhos de damas e trilha”. “Este ano faremos bonequinhas com coraçõezinhos presos ao vestido com velcro, para as para meninas daquele hospital” completou Neusa Caetano. Todo o material para a confecção das mantas e das toucas e sapatos foram doados. No dia da entrega para a Avapac estavam presentes João Roberto Oliveira Silva que se trata em Presidente Prudente e Elza, mãe de Ivan Rodrigo Altran, paciente do Hospital Amaral Carvalho, de Jaú. No dia seguinte mais cinco pacientes receberam as doações.  “Já foi feita uma triagem e aqueles que estão fazendo quimio e radioterapia também receberão  os mimos, pois eles viajam toda a semana para os procedimentos”, finalizou Diva Barreto Fávero, vice-presidente da Avapac. (Com informações Avapac).
Bandido usa serrote para render empregada doméstica e assalta residência em Dracena   Ladrão trancou a mulher em um dos quartos do imóvel, no bairro São Francisco, e fugiu depois de roubar produtos que estavam na casa, na manhã desta terça-feira (19).         Um ladrão armado com um serrote assaltou na manhã desta terça-feira (19) uma residência localizada no bairro São Francisco, em Dracena. De acordo com a Polícia Civil, o criminoso invadiu a casa por volta das 7h45, no momento em que uma empregada doméstica chegava para trabalhar na residência e rendeu a mulher na cozinha. O ladrão usava luvas nas mãos e blusa com capuz. O bandido levou a doméstica para um dos quartos da casa e em seguida trancou a porta. No entanto, antes de trancar a mulher no quarto, o ladrão perguntou-lhe sobre a existência de algum cofre na casa. Como a empregada informou-lhe de que não havia nenhum cofre na residência, o assaltante começou a revirar todas as dependências do imóvel. Ele roubou relógios, dois pares de tênis, celulares, mochilas, roupas e um aparelho de som portátil, além de uma pequena quantia em dinheiro, e fugiu em seguida, segundo as polícias Civil e Militar. Depois que o assaltante deixou o local, a empregada passou a gritar por socorro e foi ouvida por um vizinho, que acionou a Polícia Militar e a corporação chegou ao local por volta das 11h50. Segundo a Polícia Militar, o morador da residência informou que o assalto ocorreu após ele sair da casa. A empregada não sofreu nenhuma lesão. A residência possui câmeras de vigilância e as imagens do circuito de monitoramento já estão com os policiais para auxiliar nas investigações. Os policiais realizaram diligências para tentar localizar o assaltante, recuperar os produtos roubados e verificar também se houve a participação de outras pessoas. No entanto, ninguém foi preso. G1
Lei Seca soma dados positivos após 10 anos, mas levanta questões Publicado em 19/06/2018 - 07:48 Por Léo Rodrigues - Repórter da Agência Brasil  Brasília "Se beber, não dirija". A frase, usada frequentemente em campanhas publicitárias na televisão e no rádio, faz parte do cotidiano do brasileiro há mais 10 anos. Em alguns estados, como Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul, ela obrigatoriamente deve ser impressa em cardápios de bares e restaurantes. Embora campanhas embasadas nessa frase já fossem realizadas desde o fim dos anos 1990, é com a aprovação da Lei Seca, em 2008, há exatos 10 anos, que ela passa a ser utilizada de forma mais ampla e articulada pelo poder público e organizações da sociedade civil, tornando-a cada vez mais familiar para a população.   Estudo mostra que, de 2008 a 2016, Lei Seca teria evitado 41 mil mortes - Arquivo Agência Brasil A nova legislação trouxe modificações importantes no Código de Trânsito. De lá pra cá, especialistas celebram dados positivos, mas também levantam questões que consideram relevantes para aprimorar o quadro. Um estudo - conduzido pelo Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES) e divulgado no ano passado - aponta que, entre 2008 e 2016, a Lei Seca teria evitado a morte de quase 41 mil pessoas. Comparativamente, equivale a evitar a queda de mais de 80 aviões Boeings 747. "Agregando o valor estatístico da vida, corrigido para 2016 pelo IGP-DI ((Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna), a economia brasileira teria evitado uma perda de produto de R$ 74,5 bilhões a preços de 2016", registra o estudo. O levantamento tomou como base estatísticas do Sistema Único de Saúde (SUS). Ele mostrou ainda que, embora tenha havido aumento de 7% no número de acidentes em 2016 na comparação com 2013, houve 35 mil mortes a menos. Segundo o levantamento, os óbitos se mantêm estáveis com tendência de queda desde 2008, o que sugere a ocorrência de acidentes menos graves a partir da aprovação da Lei Seca. Segundo o CPES, os acidentes de trânsito são apontados como um das principais causas de invalidez e mortes precoces no Brasil, e a Lei Seca surgiu da necessidade de impor penalidades mais severas para as infrações no trânsito com o intuito de dar respostas a esses índices. Ela não teria apenas ampliado o rigor da legislação, mas também estimulado o debate. "Pelo lado da sociedade civil, surgiram campanhas de educação na mídia, escolas e empresas", aponta a pesquisa. O levantamento do CPES é citado no livro Lei Seca, 10 Anos — A Lei da Vida, lançado ontem (18), em cerimônia no Rio de Janeiro pelo deputado federal Hugo Leal (PSD), autor do projeto aprovado em 2008. A obra narra a trajetória dos 10 anos, passando pelas discussões sobre a legislação, construção do conceito de alcoolemia zero, desdobramento, modificações e interpretações no Poder Judiciário. Para o deputado, a principal preocupação é garantir a efetiva fiscalização. "Não adianta ampliar a punição e não punir. A suspensão da CNH [Carteira Nacional de Habilitação] por um ano é uma realidade, mas os estados estão cumprindo? É importante que as pessoas tenham a percepção de que a lei é aplicada. Aí, sim, haverá impactos. Se demorar muito, a aplicação da punição pode não ter o efeito que a gente deseja. Temos números relevantes sobre o impacto da lei, mas ainda não é aquém do cenário que nós queremos". Ele avalia, porém, que a digitalização e a tecnologia já estão contribuindo para uma maior agilidade. Mudanças Antes da Lei Seca, o Código de Trânsito em vigor, aprovado em 1997, já limitava a ingestão até seis decigramas de álcool por litro de sangue. A legislação de 2008 tolerava o limite de 0,1 miligrama por litro (mg/l). Ela fixou punições que envolvem multas elevadas, perda da habilitação e recolhimento do veículo. No caso de acidentes com vítimas, o responsável deve responder a processo penal. Em 2012, uma modificação estabeleceria a infração a partir de 0,5 mg/l. Uma nova alteração em 2016 também intensificaria o rigor fixando a alcoolemia zero. "Diversas pesquisas mostraram que, mesmo em pequenas quantidades, o reflexo fica comprometido", defende Deborah Malta , professora da Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ela é uma das envolvidas na Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), coordenada pelo Ministério da Saúde, que trata a questão do ponto de vista da saúde pública. Um dado deste estudo que chama atenção é que o número de homens que assumem beber e dirigir é bem superior ao de mulheres. Considerando os dados de 2017 coletados em 27 capitais, 11,7% da população masculina afirmam cometer a infração, contra apenas 2,5% da população feminina.  A discrepância observada no recorte de gênero também salta aos olhos no estudo do CPES. Desde 2012, mais de 82% dos acidentados no trânsito e mais de 77 % dos mortos foram do sexo masculino. Para Débora, o principal desafio é reduzir disparidades na aplicação da lei, já que é nítida a diferença quando se comparam capitais. "Há cidades que fazem mais blitz do que outras. Cuiabá, Goiânia, Teresina, Palmas e São Luís são algumas capitais onde os dados revelam que a legislação teve menos impacto". Além disso, ela avalia que, mesmo onde as ações são mais intensificadas, poderiam ter um salto de qualidade se a ação foram mais articulada para envolver os variados órgãos públicos. Outra observação da pesquisadora é que, em cidades pequenas, a fiscalização acaba ficando sob responsabilidade exclusiva do governo estadual e na prática não acontece. O deputado Hugo Leal reconhece a falta de uniformidade na aplicação da lei em todo o país. "O Rio, por exemplo, optou por fazer uma política pública de fiscalização e obviamente tem um impacto. Começou em 2009, um ano depois que a legislação entrou em vigor". Ele faz referência à Operação Lei Seca que, segundo dados do governo estadual, realizou mais de 20 mil blitzes desde março de 2009. Dados do estado de São Paulo mostram que as ações vêm se intensificando a cada ano. O número de multas mais que quadruplicou, saltando de 11,7 mil em 2008 para 45 mil em 2016. "A Câmara aprovou, no fim do ano passado, o Plano Nacional de Redução de Mortes no Trânsito (Pnatrans). É um instrumento que será importante. A partir dele, poderemos cobrar os estados, ver se eles estão cumprindo a legislação e reduzindo seus índices", acrescenta Hugo Leal. Rigor Também em 2016, ficou determinado que a recusa ao teste do bafômetro é infração gravíssima, além da suspensão do direito de dirigir. Além disso, foi ampliada a pena prevista ao motorista causador da morte ou de lesão corporal: passou para cinco a oito anos de reclusão. Para o professor de direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Maurício Mota, o grande mérito da lei foi criar um ambiente onde as pessoas estão tendo mais responsabilidade.  Ele, no entanto, sente falta de mais campanhas educativas e se preocupa com o peso dado à multa, o que poderia produzir injustiça na tentativa de ser pedagógico. "Uma multa acima de R$ 2 mil pode ser algo muito excessivo. Há pessoas que não têm condições de arcar (...) A eficácia da lei não se dá só com repressão. Ela se dá com a constância da aplicação da lei" Maurício acredita que o desafio é pensar a aplicação da lei com garantia de direitos e cita o exemplo do bafômetro, lembrando que a Constituição determina que ninguém é obrigado a produzir prova contra si mesmo. No entanto, com as mudanças implementadas em 2016, a detenção pode ocorrer quando a capacidade psicomotora alterada por influência de álcool for comprovada também por testemunhas e até vídeos. Outra questão que gera debate é a quantidade de recursos possíveis. Da primeira notificação até a punição de fato, são seis possibilidades de manifestação do suposto infrator. Na visão de Maurício Mota, o volume pode ser excessivo. Para ele, a preocupação maior deveria ser outra. "Esses recursos na esfera administrativa nem sempre têm demonstrado efetividade. Isto é, levar os argumentos do suposto infrator a sério. Não é só uma questão do numero de níveis e instâncias. É garantir o direito à defesa. Permitir a verificação dos argumentos de forma a transmitir confiança à população. Não pode ser algo apenas protocolar, pois isso, influencia a percepção da população sobre a qualidade da lei". Edição: Kleber Sampaio
Governo de SP incentiva crescimento de cidades do oeste paulista   Convênios assinados com prefeituras da região de Presidente Prudente incluem obras de pavimentação e regularização fundiária Por Portal do Governo   Governador ao lado do prefeito de Dracena Juliano Bertolini que conseguiu verba para recapeamento asfáltico (Foto: Governo do Estado de São Paulo) O Governo do Estado firmou acordos com as prefeituras das cidades de Rancharia e Presidente Epitácio, por meio do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (Dadetur), da Secretaria de Estado de Turismo. Em Presidente Prudente, nesta segunda-feira (18), o governador Márcio França assinou convênios durante a cerimônia que marcou a entrega do certificado de Município de Interesse Turístico (MIT) a Panorama. “Assinamos vários convênios que autorizam o repasse de R$ 25 milhões para as cidades da região, que incluem obras de pavimentação e infraestrutura urbana. O Governo do Estado é equilibrado e está ajudando os municípios”, ressalta o governador Márcio França. Ainda em Presidente Prudente, o governador assinou convênio de regularização fundiária urbana com Caiabu, Cândido Mota e Osvaldo Cruz, além de protocolo de intenções fundiárias com Bastos. Também foram descerradas placas da recuperação da ponte sobre o Rio de Peixe, além da construção de canalização e contenção de erosão no Córrego Santo Antônio em Guaracaí. O Dadetur foi criado pela Lei nº 6.470, em junho de 1989, para transferir recursos diretos à execução de obras e programas ligados ao desenvolvimento do turismo nas cidades reconhecidas como estâncias. Atualmente, o órgão congrega 70 municípios denominados estâncias turísticas. Base de Radiopatrulha Aérea Também no município, Márcio França entregou a Base de Radiopatrulha Aérea de Presidente Prudente, no Aeroporto Estadual Ademar de Barros. “As instalações servirão toda a região e estão muito mais bem preparadas para atuação em casos de emergência, junto com a Polícia Militar. O serviço é importante e, com a base aérea, o deslocamento será mais rápido. A rapidez e o tempo são essenciais para solucionarmos problemas”, completa o governador.